Damn Laser Vampires - Gotham Beggars Syndicate (2008) e Three-Gun Mojo (2011)

Pra começar as atividades deste blog, que tem como proposta trazer o lado mais visceral, sujo, transgressor e desregrado do rock 'n' roll pra vocês, molecada da bunda gorda, eu não consegui pensar em nenhuma banda melhor que a Damn Laser Vampires.

Já vou começar dizendo que, particularmente, é uma das minhas bandas preferidas, e na minha opinião é até a melhor banda do Rio Grande do Sul, essas terras frias (na verdade, agora no verão é QUENTE PRA CARALHO, mas sempre soa cool dizer isso de terras frias, né?) em que habito. Então, tudo que vocês possam achar exagero ou puxa-saquismo da minha parte já fica esclarecido por meio disto, mas eu duvido que, se vocês escutarem o som desses caras, vocês vão achar qualquer coisa que eu falarei aqui exagero ou absurdo.


Com forte influência dos Cramps, ausência de baixo, temática baseada no capiroto e outras coisas que seus pais e vizinhos certamente não vão gostar, juntando um pouco de punk rock, rockabilly, garage rock e gótico a banda construiu uma sonoridade e personalidade única que desde a sua formação em 2005 vem chamando bastante atenção no underground local, conquistando uma legião fiel e enloquecida de fãs, sempre presente nos shows e aloprando muito. Em 2006 gravaram o primeiro disco, "Gotham Beggars Syndicate", que foi lançado na época junto com um zine feito pela banda com uma tiragem bem limitada. Mais tarde, com o relançamento do "Gotham Beggars Syndicate" em 2008 pelo selo americano Devil's Ruin, acabaram conquistando seu reconhecimento nacional e internacional. À partir daí a gangue formada por Ron Selistre (guitarra e vocal), Francis K (guitarra) e Michel Munhoz (bateria) excursionou por todo o país espalhando o seu belíssimo rock regressivo (como eu gosto de chamar todo tipo de rock 'n' roll que for rápido, cru, direto e sem frescura) e ensurdecendo pobres coitados por onde passaram. É pouco zuera?


Além do som, vale destacar a atitude essencialmente punk da banda, "do it yourself" total, eles fazem os próprios clipes (por sinal, SENSACIONAIS, quem quiser pode dar uma olhada aqui) e as próprias artes dos discos e flyers (visto que os três são grandes desenhistas, além de bons músicos). Também não podemos esquecer do visual dos caras, que já é marca registrada deles, algo à parte mesmo, que não dá pra deixar de citar, e o principal, suas performances INSANAS, sem qualquer tipo de frescuras ou estrelismos.

E por falar nos shows dos vampiros, puta que pariu... Se não me engano já fui em seis ou sete shows da Damn Laser e todos eles foram experiências transcedentais, num deles eu bati com a cabeça em um P.A. (tsc, tsc) e o último que presenciei, no Vó Zuzu Atelier em Porto Alegre, no dia 28/12/12 (esse show da foto aí de cima) foi simplesmente um dos melhores shows da minha vida. E olha que já vi muitos shows FODIDOS e do mais alto calibre, incluindo Jello Biafra, Ratos de Porão, Misfits, Anthrax e Riistetyt, e o tal show dos vampiros no Vó Zuzu (que naquele dia virou o Pazuzu) não ficou devendo NADA pra todos esses citados, então imagina a cena... Essa banda ao vivo DESTRÓI. E se você é um infeliz que nunca foi em algum show da Damn Laser, só lamento, pois recentemente a banda declarou uma interrupção de suas atividades, cujo o último show foi justamente esse aí do dia 28/12/12, a "despedida".

Eu realmente não sei se será definitiva ou temporária essa interrupção nas atividades, também não faço ideia de quanto tempo os vampiros ficarão relaxando em suas criptas se for temporária, vamos deixar que isso o tempo nos diga. Enquanto isso os vampiros seguem com seus outros projetos, Ron tem a excelente Solomon Death, uma espécie de projeto solo de belíssimas baladas lo-fi, e Michel é batera na Viruskorrosivus, banda de hardcore da qual eu faço parte, fingindo que toco um instrumento estranho que parece uma guitarra de quatro cordas e eles chamam de "baixo". Aliás, em fevereiro estaremos entrando em estúdio, mas isso é outro papo...
 

Falando um pouco dos discos, "Gotham Beggars Syndicate", como falei anteriormente, foi gravado originalmente em 2006 e lançado com um zine da banda no mesmo ano, numa tiragem bem limitada, e em 2008, foi relançado pelo selo americano, Devil's Ruin, com duas músicas a mais, "Everybody Were Stoned" e "Next Time You Ride" (aliás, esta é a versão que trago pra vocês, a de 2008, que inclui essas duas belas canções). O foda é que o selo faliu um tempo depois e a tiragem também não foi muito grande, não vieram muitas cópias ao Brasil e é bem difícil achar ele em formato físico. Reza a lenda que a igreja mandou queimar todas as cópias dele e sendo assim você pode achar só no Amazon, com sorte, e nas mãos de alguns maníacos colecionadores de discos (record collectors are pretentious assholes!). Mas isso pouco importa. É o disco mais punk da banda por assim dizer e traz ótimos petardos como "Louvre", "The Devil Is A Preacher", a faixa-título, "Everybody Were Stoned", "Let's Get Drunk Together" e "I Wanna Be An Old Bitch" que já embalaram muitas rodas de pogo e danças pitorescas.

"Three-Gun Mojo" é o mais recente, de 2011, e particularmente meu preferido. Garage punk polk gótico-a-billy from hell, ou simplesmente como gosto de chamar, rock regressivo. Esse foi lançado pela Terrötten Records (dá-lhe Renan!) e pela Cauterized Productions e teve a produção de ninguém menos que Marcos Butcher (do Thee Butchers Orchestra, outra banda que dará as caras por aqui mais adiante) e Luis Tissot. Esse traz outras belíssimas canções para fumar crack, louvar satã, fazer sexo e ir pro pogo: "Greets to the Gang", "Car Disaster", "That Thing You Have", e "Rise Weirdo Army", minha preferida, e que recebeu simplesmente o melhor clipe de todos os tempos:


Bom, chega de enrolações, até porque, rock 'n' roll é melhor e mais fácil de compreender ouvindo do que lendo sobre, e mesmo que se eu escrevesse uma bíblia sobre a Damn Laser Vampires eu acho que não conseguiria descrever o quão fodida essa banda é e como esses dois discos são simplesmente FODA, então aconselho que você, se ainda não os conhece, ouça esses petardos e tire suas próprias conclusões. Clique aqui para baixar o "Gotham Beggar Syndicate" e aqui para baixar o "Three-Gun Mojo" e testemunhem o mais fino trato do rock regressivo vindo das terras sulistas nos últimos anos!

One thought on “Damn Laser Vampires - Gotham Beggars Syndicate (2008) e Three-Gun Mojo (2011)”

Leave a Reply