Bad Music Sessions #1 - pouco público, muito agito!


Passada a ressaca, iremos contar para você, leitor, que arregou e perdeu uma PUTA FESTA, como foi a primeira Bad Music Sessions, que rolou no sábado (14/09/13) no Black Stone, e contou como atrações as bandas Viruskorrosivus, Podias Erpior, ambas de Porto Alegre, e Anomalia Social, de Caxias do Sul.

De início estávamos preocupados com o público, que começou a chegar perto das 21h - isso que avisamos no cartaz para chegarem cedo. Tivemos pelo menos 10 pagantes (sem contar o pessoal das bandas), o que já deu pra pagar as despesas do estúdio. Mesmo com pouco público, sabíamos que estavam ali somente os confirmados: nada de haoles. E os que estavam lá, fizeram uma puta festa. De qualquer forma, acho que ficamos "desfavorecidos" pela data em que marcamos o evento: rolou no mesmo dia show em Campo Bom, São Leopoldo, em Alvorada (com o Mukeka di Rato) e algumas festinhas open bar cretinas aqui em Porto mesmo. De qualquer forma, nenhum de nós tinha a intenção de "dividir a cena", queríamos apenas dar mais uma opção ao público que sempre reclama que "em Porto Alegre e região nunca rola nada". Foi quem quis, quem não foi, perdeu. E nós, ficamos muito satisfeitos e nos divertimos muito.


A primeira banda a tocar foi a Viruskorrosivus, banda de hardcore/crossover minha e do Rodrigo. Como é a nossa banda é meio difícil ser imparcial, mas vambora. Já tinhamos passado o som antes e começamos a tocar por volta das 21h:10min, e creio que esse foi um dos nossos melhores shows, totalmente enérgico e descontraído. Apresentamos para o público diversas músicas novas, além das velhas de sempre e do nosso tradicional repertório de covers, que dessa vez contou com músicas do BSB-H, Ratos de Porão e Poison Idea.


Em seguida, veio a Podias Erpior à todo gás. Já vi vários shows da banda e sinceramente, acho que esse foi o melhor. O nosso querido herói local Daniel Villaverde estava em uma de suas mais doidas performances, de certeza. A banda apresentou todo o seu repertório de próprias e o tradicional repertório de covers, totalmente descontraído, quando o Patrick vai pra batera e o Álcio vai pra guita, numa inversão. Quem já viu o show da banda sabe como funciona o esquema. Tocaram uns covers de Misfits, Discharge, Sonics, Camisa de Vênus e até mesmo Specials, num clima de descontração total. Foi o show mais divertido da noite.


Fechando a noite, tivemos a Anomalia Social de Caxias do Sul. O quinteto caxiense evoluiu muito desde a última vez que os vi ao vivo, lá em Caxias mesmo, quando a gurizada chamou nós da Virus pra tocar num rolê lá junto com a sensacional Dévil Évil. Naquele show, em maio, a maior parte do repertório da banda era composta de covers, contando apenas com duas músicas próprias, mas já demonstravam entrosamento. Agora, eles já estão com um repertório de próprias bem definido e os covers já não dominam o set. A banda inclusive já está gravando uma demo que deve sair no final do mês, com 6 músicas próprias. 


Particularmente, achei esse o melhor show da noite. A banda, em sua primeira apresentação fora do território caxiense, transformou a sala do Black Stone numa espetacular roda de pogo, agitando totalmente o público num show totalmente enérgico e insano, com o seu o punk rock altamente enérgico e muito bem trabalho influenciado por Clash, Ramones, Rancid, Cólera, Stiff Little Fingers, Stooges e U.K. Subs. Teve direito até a stage dive no banquinho:


Uma puta noite underground, de certeza. Quem deveria estar lá, estava lá. Ficamos muitos felizes e satisfeitos com o resultado, não saímos no prejú e nos divertimos muito. Tanto que a segunda Bad Music Session já tem até data marcada: 2/11, dia dos mortos, apenas com bandas desgracentas e com uma temática especial. Aguardem!

Valeu todos que colaram nessa primeira de muitas Bad Music Sessions!

Fotos da Viruskorrosivus por Gregory Elia Debaco, da Anomalia Social, demais fotos por Deimos Imagos.

One thought on “Bad Music Sessions #1 - pouco público, muito agito!”

Leave a Reply